quarta-feira, 25 de julho de 2007

vestígios

"girl covering her face with her hand" de aristide maillol


rubros traços de lábios
retraços de palha em camisola de lã
aromas de suores e perfume

vestígios
do passeio desta tarde
testemunhas do proibido

um medo atroz
que esses vestígios te doam

se assim for
vou deixar de te possuir
para não mais te magoar

Daniel Sant'Iago

22 comentários:

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Genial, comevedor.
Este foi um dos que mais gostei.
Tocou-me ...

Beijo e um bom dia

lurainbow disse...

Amor sem ágoa ñ existe...
Por isso :)))


Ja tinha saudades de por aqui passar , mas fui uns dias saborear aquilo que tanto AMO ... UM POUCO DE SOL E DE MAR ;))
Beijoquinhas

lurainbow disse...

Não desistas...lol

Maria P. disse...

Gostei, muito!
E não dói...

Beijo.

Anónimo disse...

Que bela dádiva!
Renunciar por amor!
Carla

Secreta disse...

Há vestigios que doem sim , mas o medo tb doi...

gabriela r martins disse...

convincente

.
.
.

demais

.
.

e de menos
vou

.

fica o beijo

princesa disse...

*
Vestígios...
do proibido!
Sem medo...
... sem dor!
Com AMOR.

+um

as velas ardem ate ao fim disse...

Amor sem magoa não existe.A dor faz parte.

bjinhos

CN disse...

Muito Bonito.
Amar sempre!
Possuir? Muitas vezes.

1 beijo

Luís disse...

Vestígios que doem... gostei =)

lena disse...

meu querido amigo e Poeta Daniel,

vestígios ficaram de mim
ardendo em presenças
de pedras sem nome

a alma é cinza na dor
da memória indecifrável

o corpo explode assustado
quer adiar o infinito
da morte!



meu amigo, ausente mas sempre presente, as palavras doem e o silêncio tomou conta de mim

é urgente que o consiga partir

continuas a escrever tão bem que me alimentas

abraço-te com muito carinho, meu amigo.

deixo um beijo

lena

gabriela r martins disse...

sabes que há mágoas que sabem a pouco?

( posso retirar.me em paz )

Rhiannon disse...

Dia de mentir:
quando renuncio ao eros e me deixo crer no erro de meros vestígios.

Luís Galego disse...

vou deixar de te possuir
para não mais te magoar


dor e amor, enfim, andamos sempre perdidos nesta estrada de afectos...belo poema!!!

Poemas e Cotidiano disse...

Daniel: As vezes suas poesias me comovem tanto. Porque elas sao cheias de "vestigios", e me vejo procurando o caminho delas. Pensando, retrocedendo, indo adiante, e tentando enxergar tambem seu coracao.
Lindo esse pedaco:
"um medo atroz
que esses vestígios te doam"
Que frase mais perfeita! Mais forte! Mais cuidadosa com o "eu" do outro.
Maravilhosa, Daniel.
Amo suas poesias.
Beijos
Mary

daniel sant'iago disse...

titá
Toca-nos um pouco a todos...

lurainbow
Com o teu exemplo... como poderia desistir?
O teu regresso foi... em cheio.

maria p.
O limiar da dor tem limites diferentes...

carla
Também...
As escolhas!

secreta
A dor leva à renúncia... também!

gabriela
Não, não sabia...
Normalmente... afastamo-nos rapidamente das mágoas.
Agora... saber a pouco?
Ainda não me convenci...

princesa
Sim... com amor!

vela
Que pena...

cn
Tudo... muito... excepto as mágoas!

luís
Se doem!

lena
Nota-se o esforço...
Força!

rhiannon
Que síntese...
Muito atenta! Gostei.

luís galego
Por vezes as estradas não são mais que estreitos carreiros.

mary
É... sempre os outros!

APC disse...

Sei!...

daniel sant'iago disse...

apc
Que...?

O'Sanji disse...

Re-vestindo outros vestígios...
Melhores ainda... ;-)
Beijo

Maria disse...

Ternura......

daniel sant'iago disse...

o'sanji
In-vestindo...
;-))

maria
Bem-vinda!
Sim... muita.