segunda-feira, 19 de junho de 2006

No encontro...


fotografia de maurício ianês

impossível
o silêncio das mãos
quando
se amarram as palavras

daniel

19 comentários:

Anónimo disse...

... dedos, lábios, em suave melodia ...
Para quê as palavras?

daniel sant'iago disse...

"anónimo"
Para que sejam ouvidas...

daniel

O'Sanji disse...

Mãos cheias de palavras
que ficam por dizer...

Bj

daniel sant'iago disse...

"o'sanji"
Isso... nem mais! Outra síntese... a tua!

Outro.
daniel

lisa disse...

Palavras!
Estas muitas das vezes fazem-nos falta...

Beijo.

daniel sant'iago disse...

Olá, "lisa"!
Sobretudo quando nos amarram as mãos...

Outro.
daniel

scorpius disse...

Perfeito.

:)

daniel sant'iago disse...

A perfeição possível, "nome", a possível!
Isto é: a imperfeição!
Obrigado.

daniel

Miudaaa disse...

O grito das mãos no movimento mudo das palavras... impossível de resistir!!! :o)
Gosto quando as mãos irrequietas tomam a vez das palavras silenciosas.
1 Beijo
Miudaaa

Maresi@ disse...

Palavras devem ser ouvidas...mas será o caso??? Voltarei e deixo convite

Beijo com sabor a Maresi@

Sophie disse...

Agora fiquei sem palavras...
Adorei!
Vou voltar aqui mais vezes.
Beijinhos,
Sophie

daniel sant'iago disse...

"miudaaa"
Vivemos sempre entre palavras... ditas ou escritas... pelos lábios ou pelos dedos!
Até nas expressões da face se lêem frases...

Outro.
daniel

--------------
"maresi@"
Há palavras para serem entendidas...

Outro.
Estás lincada pelo que regressarei até.
daniel

---------------
"sophie"
Sê bem-vinda! Regressa sempre que puderes e quiseres!
Há frases que falam sem palavras...

Outros.
daniel

----------------

Claudia disse...

por acaso o sol renasceu por estes lados e ainda bem.
é trsite quando as palavras ficam amarradas, mau msm.
beijito

Ana disse...

Sinto-te árvore.
Falo(s)-te tronco.
Quero-te lábios.
Oiço-te mãos.
Vejo-te silêncio.
Amarro-te a mim.
Silêncio... assim.

Afeiticeira disse...

As vezes as mãos podem falar mais do que a boca.É só querermos deixa-las soltas a passear nalgum corpo desejado.Hummmmmmmmmmmmmmmmm...o que elas dizem!!

Afeiticeira disse...

Encontrei o teu blog por acaso.E tenho a dizer-te que gostei...e muito.

daniel sant'iago disse...

"claudia"
Aina bem que o Sol renasceu por aí! Aqui também.
Quando as palavras ficam amarradas... que tal usar todo o corpo restante para falar?
Exemplos? Pontapé... carícia... o olhar... Bom mesmo!

Outro.
daniel

---------------
"ana"
Comentar com poema é uma doçura... para mim!
Espero que vás guardando o que escreves aqui porque ficam escondidos nos comentários...
E, um dia, vão-te ser necessários!
Que o "te" te leia!

daniel

---------------
"afeiticeira"
Se dizem! Muitas vezes mais do que as palavras que não temos à mão...
Obrigado por me teres encontrado e gostado e muito.
Sê bem-vinda aos meus "Brincos..." e regressa sempre... quando quiseres e puderes.

daniel

Ana Luar disse...

Eu gosto de palavras, quando elas soam grandes. Por isso não aceito que sejam agrilhoadas... a palavra deve ser livre como livre é o vôo da gaivota.

daniel sant'iago disse...

"ana(ao)luar"
Pois deve... Totalmente livres!
O que me custa é, muitas vezes, não as poder manifestar... nem com as mãos.
Abençoadas as gaivotas que falam em terra quando fogem à tempestade no mar!

daniel