quarta-feira, 4 de outubro de 2006

gemi teu nome



sob o arvoredo do pinhal do rei
frente ao mar de são pedro

enleei-me num abraço
a um pinheiro manso
prostrado do sol
ulcerado do sal
sulcado do pó

rente
outro pinheiro
resistia de pé
não por ser bravo
mas porque um pinheiro

de mansinho
se deitara primeiro

no pinhal dum rei
escravo de abraço
gemi teu nome

daniel

21 comentários:

O'Sanji disse...

Que mensagem de imenso carinho, ternura e protecção...
Um beijo, Daniel

Anónimo disse...

E de um pinheiro manso
brotou ternura em forma de abraço

Al.Jib/Gabriela R. Martins disse...

rsistir?

mas é tão difícil resistir ao cinzento deste país cinzento

:((((

hoje apeteceu.me vestir de azul e vir trazer.te um beijo

Poemas e Cotidiano disse...

Que coisa mais linda Daniel!
Sei que pareco ate um "disco quebrado" dizendo isso toda vez que entro aqui.
Mas me impressiona sobremaneira o seu modo de se expressar, suas analogias, sua escrita figurativa.
E curto demais seus comentarios porque voce sempre sintetiza o seu sentimento em uma frase (ah! se eu conseguisse!), de uma forma absoluta.
Adoro sua sensibilidade.
Um beijo
MARY
PS: Essa musica esta muito linda! Intensa! Chamativa!

Anónimo disse...

As árvores são transportadoras de brancas magias.

Muito bonito.

:)

Luís disse...

E que gemido tão envolvente. Parabéns. Excelente.

Anónimo disse...

"Gemi teu nome" está um assombro!!!
Parabéns pelo post tão lindo.

¦☆¦Jøhη¦☆¦ disse...

Uma boa noite :)

Gostei de passar novamente por aqui. Deixo os meus cumprimentos perante toda este beleza
encontrada.

Bom feriado :)

João

Joker disse...

Olá Daniel...
Sabes uma coisa? Só hoje reparei que tens 6 dedos...eheheh
Deve ser por isso que escreves textos tão cativantes...

Aqui encontro ternura sob o olhar enternecido do pinhal...oiço um nome um sussurro baixinho e apaixonado...

Muito bonito!

Cöllybry disse...

Gostei e num sussuro deixo meu rasto_____________________Cõllybry

Terra disse...

Gostava de comentar, mas algo me impede de o fazer. Será do que sei?... Talvez. Que sentido faria, então?
Apenas te digo que... está tudo dito.
:-)

Estranha pessoa esta disse...

geme o teu também...
Talvez no pinhal dum rei
o escravo de um sussurro
gema o teu também...

***

eudesaltosaltos disse...

Excelente imagem q ilustra este "gemi teu nome" igualmente excelente. bj

Maria P. disse...

É doce o som do gemer...

beijo

Al.Jib/Gabriela R. Martins disse...

danizito!
.
.
.
na véspera da implantação da república ,achas que essas coisas se fazem no pinhal do rei?
.
.
amanhã dás.me a resposta
.
bêjes coloridos

as velas ardem ate ao fim disse...

Dsc dezer te isto assim cruamente...mas ....tu escreves muito bem !

Obrigada.

Um grande bjinho

Anónimo disse...

escrevi o teu nome = gemi o teu nome.

fico a pensar nisso.

bom poema.

:)

Mankakoso disse...

Man Santigas!
Komé? Tás bala bala???
Te prekurei sabere na mana Kangonja, t'enkontrei não xtavas!
Tu konvido lá mbora vires na minha brógue, a brógue du Mankakas mais afamadu Mankakozo!
Tragas as suas amigas e amigos!!!
MALTA!!! Surjam por lá! Vamus bêbêre kapuka! Também tem kimbombo ki trepa bwé mali!
Terei voado! Bazei!
Ass: Mankakas, bwé kodifikadu!

Unknown disse...

Foi o gemido do teu (pai...) nome!
Por cada comentário...
... muito obrigado!


daniel sant'iago

Anónimo disse...

Preparai-Vos Senhor...

Sua Alteza o Rei, meu pai, depois de ler Vossos escritos, ordenou que Vos apresentasseis na Corte!

Sua Alteza Real, face ao aqui publicado, quer saber se tendes tanto de bravura como de doçura, ... pois tendes de desposar esta sua filha.

S.Pedro tem uma chave para Vós SenhoR, ...

DANIEL É O VERBO A M A R

Unknown disse...

princesa
Dizei a Vosso Pai... o Rei... que serei eternamente seu escravo!
Beijo.